domingo, 23 de dezembro de 2007

O que é a Astrologia?

A Astrologia é o estudo que investiga a ação dos corpos celestes sobre as pessoas e a reação destes a essa influência.

A astrologia nos ensina que existe harmonia e simetria no universo e que todos são parte de um todo. Na verdade o estudo do mapa natal é para o entendimento da gente através da indicação planetária. Nunca para culpar os planetas pelo o que nos acontece.

Nascemos com um determinado mapa astral, com tendências emocionais, mentais e físicas. Apesar disso as circunstâncias que a pessoa irá enfrentar será, em grande parte, programada por aquilo que nós expressamos. Na verdade, você recebe de volta tudo o que expressa.
Uma das muitas coisas que podem ser reveladas através do estudo do mapa natal ou astral é o talento que cada indivíduo tem dentro de si.

Para calcular o mapa astral é preciso saber as posições exatas dos planetas no momento em que a pessoa nasce, assim como a posição exata da terra no espaço, em relação ao zodíaco. Para isso é importante: data do nascimento da pessoa, latitude e longitude do local do nascimento, horário de nascimento o mais exato possível.

Astrologia é um conhecimento em que se estuda uma estrutura de símbolos e que está presente em tudo. Toda essa linguagem é simbólica. Ela investiga a ação dos corpos celestes sobre os objetos animados e inanimados. E a reação destes a essa influencia.
Vale lembrar que a astrologia figura entre os primeiros registros do aprendizado humano.
No mapa os signos são pontos abstratos que fazem referencias ao potencial e a capacidade do indivíduo.
Com os planetas nos signos mostramos o canal de expressão desse potencial e as doze casas astrológicas são onde os planetas nos signos vivem essa experiência. E os aspectos que os mapas trazem, são os desafios.

Considerando que o nascimento é quando se respira pela primeira vez, o Mapa Natal é traçado no momento exato da primeira respiração porque é nesse exato momento que o recém nascido começa a trocar energia com o universo, imediata, sem a influência das energias da mãe. No momento da primeira respiração, a criança inicia o seu próprio ritmo de vida. E quando respiramos, essa hora exata determina o nosso ascendente.

No Ascendente percebemos as atitudes extremamente pessoais que manifestamos. É uma forma de agir. Vem a tona na ação do indivíduo. Num primeiro momento é como as pessoas “vão” nos sentir. Sempre digo que depois que conhecemos alguém, a medida que vamos nos relacionando, deixamos de lado essas atitudes extremamente pessoais e passamos a exibir nossas preferências Sol (essência) e Lua ( emoção), mas o regente do ascendente é que é o regente do nosso mapa. Então a impotância da análise dessa cruz que carregamos a partir das indicações do ascendente.

Sabemos que o SOL fica por trinta dias em um único signo, fazendo que várias pessoas nasçam sobre uma mesma luz. O que é prioritário na vida de qualquer pessoas? Sua própria essência.
E o Sol fala da nossa essência básica, da personalidade, da célula matriz, dos valores essenciais, da relação com o masculino. E a cada ano em que envelhecemos, vamos buscando mais o SOL e as características dele vão ficando mais acentuadas. Ele representa o nosso pai.
A Lua vai nos falar da nossa emoção, nossas referências do feminino e dos nossos sentimentos do passado. É a nossa mãe.
O Meio do Céu (MC) é simbolizado no ponto mais alto do mapa e nele sabemos o modo que queremos seguir os nossos caminhos. O que faremos com os nossos objetivos atingidos e como queremos alcançar a nossa meta. O Dom e as características que vamos colorir esse caminho, que é a jornada da vida.
Então posso afirmar que o mapa é um potencial e que somos um potencial infinito. E acredito que toda vez que um homem for capaz de exercer seu verdadeiro potencial, viver segundo a sua verdadeira natureza, só tem como resultado ser brilhante.

Um comentário:

Fo disse...
Este comentário foi removido pelo autor.

Arquivo do blog